FC Porto B: A melhor defesa é o ataque. "Dragões" somam série de cinco jogos seguidos sem sofrer nem perder

FC Porto B: A melhor defesa é o ataque. "Dragões" somam série de cinco jogos seguidos sem sofrer nem perder

Updated: 3 months, 18 days, 6 hours, 49 seconds ago

FC Porto B: A melhor defesa é o ataque. "Dragões" somam série de cinco jogos seguidos sem sofrer nem perder

O FC Porto B venceu, este domingo, o Trofense por 3-0, somando novo marco naquele que é já um registo invencível que dura há quase dois meses.

A equipa B do FC Porto continua em bom momento e somou mais três preciosos pontos fora de portas. Em casa do Trofense, antepenúltimo classificado à partida para a 10.ª jornada, os “bês” portistas impuseram-se por três golos sem resposta, deram seguimento o registo invencível que dura há quase dois meses, alargaram para cinco o número de folhas limpas consecutivas e mantiveram o estatuo de defesa menos batida. Zé Pedro e Luís Mota - de grande penalidade - e João Mendes - com o pé esquerdo no corredor predileto - assinaram os tentos que garantem a subida (à condição) ao pódio da Segunda Liga.

Pouco mais de 72 horas volvidas desde o nulo caseiro diante do Penafiel - e com o trio do plantel principal novamente ao dispor -, António Folha lançou Francisco Meixedo, Wilson Manafá e João Marcelo de início no setor mais recuado com o objetivo de estender para mais de 400 os minutos seguidos sem sofrer golos no campeonato. Logo aos 14, uma saída extemporânea de Miguel Santos deu tempo e espaço para Jorge Meireles rematar da marca de penálti, só que o lateral Tiago André acabaria por manter o nulo graças a uma grande defesa com os pés.

Já depois de um golo anulado a Samba Koné por posição irregular deixar muitas dúvidas e motivar protestos do banco forasteiro, os portistas viriam mesmo a adiantar-se no marcador: sem tempo para respirar, o guarda-rede do Trofense derrubou Nilton Varela dentro da área e o capitão Zé Pedro encarregou-se de fazer o 1-0 da marca dos onze metros. Logo a seguir, em mais uma tentativa em zona privilegiada, o amarelado guardião do Trofense teve de se aplicar enquanto Meixedo era um mero espetador do outro lado. Só em cima do intervalo, já debaixo de um forte dilúvio, é que o jovem número 71 viu o perigo aproximar-se após lançamento desviado sem a direção certa.

Num dos primeiros lances da segunda parte, Vasco Sousa acabou assistido e com muitas queixas de dor no braço esquerdo. Mesmo assim, e numa demonstração de brio, o talentoso centrocampista regressou à ação a tempo de ver a melhor oportunidade dos da Trofa acabar na bancada. A resposta não poderia ter sido melhor. Ultrapassada a hora de jogo, Jorge Meireles virou o flanco e descobriu João Mendes para o ala puxar a canhota atrás e fuzilar as redes na estreia a marcar de brasão abençoado ao peito.

A ganhar 2-0, o técnico dos Dragões lançou Levi Faustino para a vaga de Samba Koné e numa das muitas incursões no ataque, o irreverente Jorge Meireles só foi travado em falta que valeu a cartolina vermelha a Simão Martins e juntou a desvantagem numérica à desvantagem dos visitados no marcador. Já com Rodrigo Pinheiro no lugar de Abraham Marcus, o que seguiu foi uma tripla substituição que permitiu dar descanso a Nilton Varela, Jorge Meireles e Vasco Sousa e minutos a Giorgi Abuashvili, Luís Mota e Umaro Candé. Em cima dos noventa, Sidnei Tavares acabou derrubado em zona proibida e o árbitro não hesitou em assinalar penálti. Na cobrança, que também foi a estreia a faturar, o recém-entrado Luís Mota estabeleceu o resultado final (3-0).

“Foi uma vitória justa, a equipa interpretou bem o que tinha de fazer em campo e percebeu que num relvado destes não se podem correr riscos. Foi uma excelente exibição, num contexto de dificuldade, mas fizemos um excelente jogo, competente na defesa e com qualidade no ataque. Quisemos muito ganhar e é isso que temos de fazer sempre. O que me faz sonhar é continuar a treinar estes jovens, a fazê-los evoluir e a acreditarem que é possível. Gosto muito de ganhar, de ficar o mais acima possível na tabela, mas (ser campeão) não é o meu objetivo. Uma equipa B tem de tentar ganhar o maior número de vezes, porque este é um espaço de migração dos jogadores. Este ano temos sido muito competentes, estamos todos em sintonia e é esse o caminho. Temos de o seguir fielmente, seguir os nossos princípios e valores do FC Porto. Isso é o que me preocupa, mais do que olhar para a tabela”, declarou António Folha após o término da contenda.

Segue-se uma receção ao Feirense no Olival (sábado, 12h45, FC Porto TV/Porto Canal).

FICHA DE JOGO

TROFENSE-FC PORTO B, 0-3
Liga Portugal 2, 10.ª jornada
23 de outubro de 2022
Estádio do Clube Desportivo Trofense, na Trofa

Árbitro: Marcos Brazão
Assistentes: Luís Viegas e Rodrigo Roque
Quarto árbitro: Alexandre Ferreira

TROFENSE: Miguel Santos; Tiago Manso, Simão Martins, Mutsinzi, Tiago André, Vasco Rocha (cap.), Beni, Schurrle, Traquina, Maiga e Okitokandjo
Substituições: Schurrle por Vilson Caleir (45m), Vasco Rocha por Martim Maia (45m), Traquina por Pachu (71m), Maiga por Djalma (71m) e Tiago Manso por Caio Marcelo (71m)
Não utilizados: Tiago Silva; André, Vanilsom e Bechou
Treinador: Bruno China

FC PORTO B: Francisco Meixedo; Manafá, Zé Pedro (cap.), João Marcelo, João Mendes, Vasco Sousa, Sidnei Tavares, Samba Koné, Nilton Varela, Abraham Marcus e Jorge Meireles
Substituições: Samba Koné por Levi Faustino (67m), Abraham Marcus por Rodrigo Pinheiro (82m), Nilton Varela por Giorgi Abuashvili (89m), Jorge Meireles por Luís Mota (89m) e Vasco Sousa por Umaro Candé (89m)
Não utilizados: Roko Runje; Romain Correia, Martim Fernandes e Rui Monteiro
Treinador: António Folha

Ao intervalo: 0-1
Marcadores: Zé Pedro (35m, g.p.), João Mendes (63m) e Luís Mota (90+1m, g.p.)
Disciplina: cartão amarelo a Nilton Varela (19m), Miguel Santos (33m), Samba Koné (52m), Okitokandjo (58m), Abraham Marcus (65m), Beni (65m) e João Marcelo (83m); cartão vermelho a Simão Martins (80m)