Equipes trabalham mais de 24h para encontrar desaparecidos após deslizamento na BR-376 – Aconteceu em Joinville

Equipes trabalham mais de 24h para encontrar desaparecidos após deslizamento na BR-376 – Aconteceu em Joinville

Updated: 2 months, 10 days, 20 hours, 15 minutes, 18 seconds ago

As equipes do Corpo de Bombeiros, da Polícia Militar e da Polícia Científica trabalham há mais de 24 horas ininterruptas no atendimento à ocorrência de deslizamento, que atingiu o km 669 da rodovia na região da Serra do Mar, no Litoral paranaense.

Grande quantidade de terra, vegetação e detritos deslizaram sobre as pistas da estrada na noite de segunda-feira (28), após um grande acumulado de chuvas registrado. A rodovia está interditada nos dois sentidos e não há previsão para liberação do tráfego.  

No momento, 54 bombeiros militares trabalham em duas frentes, uma ao norte e outra ao sul do local de deslizamento. O objetivo de atuarem em conjunto na busca por vítimas, tentando encontrar vias de acesso sobre a terra ainda encharcada para acessarem os veículos visíveis. 

As atividades desenvolvidas nesta terça-feira procuraram avaliar o cenário após o nascer do dia, aproveitando a luz natural para verificar a real dimensão da área afetada. As equipes avaliaram a situação para avançar com cautela, para que as demais ações sejam feitas sem aumentar a gravidade da ocorrência, principalmente a remoção dos materiais para chegar aos veículos.

Ao mesmo tempo, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil mobilizou profissionais de geotécnica da Associação Brasileira de Mecânica dos Solos (ABMS). A análise desses técnicos é essencial para direcionarem os bombeiros militares na atuação para a remoção de parte do solo que está sobre as pistas e veículos, para que seja possível realizar o trabalho com a máxima segurança possível.

PESSOAS DESAPARECIDAS – Familiares e amigos de pessoas que eventualmente possam ter desaparecido nesse local podem entrar em contato com a Central de Atendimento da Polícia Científica, pelo telefone (41) 3361-7242. O serviço funciona 24 horas. Além disso, outras informações sobre o evento podem ser obtidas pelo telefone da Centro de Operações Cidade da Polícia – 0800-282-8082.

MAU TEMPO – A previsão de chuvas contínuas na região litorânea é um dos principais desafios das equipes de resgate. Esse panorama não descarta a preocupação com a ocorrência de novos episódios de deslizamento, o que amplia o risco de atuação das equipes.

As estações meteorológicas do Estado identificaram chuvas acima da média histórica para o mês de novembro em cidades do Litoral e da Região Metropolitana de Curitiba. De acordo com o Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), as cidades mais atingidas foram Guaratuba, Antonina, Curitiba, Paranaguá, Guaraqueçaba e Tijucas do Sul. 

No total, choveu quase 900 mm a mais do que a média histórica do mês de novembro na soma de todas essas cidades.

OUTROS ATENDIMENTOS – As chuvas intensas também causaram inundações, enxurradas e alagamentos em outros municípios do Litoral e da Região Metropolitana. Um boletim divulgado 18h pela Defesa Civil mostra que 1.081 pessoas foram afetadas pelas ocorrências em seis municípios, sendo que 557 estão desalojadas e 24 desabrigadas, e 122 casas foram danificadas . 

As ocorrências foram registradas em Campina Grande do Sul, Curitiba, Morretes, Piraquara, Quatro Barras e São José dos Pinhais. A prefeitura de Morretes divulgou que, por causa das inundações, as aulas da rede municipal estarão suspensas nesta quarta-feira (30). 

DESVIO – No momento, o único trajeto disponível para acessar o litoral paranaense é pela BR-116, sentido Rio Negro, e daí seguindo para Joinville antes de retornar ao Paraná, passando por Garuva. O DER/PR recomenda que, caso seja possível, os usuários evitem se deslocar rumo ao Litoral paranaense enquanto a situação não é amenizada, uma vez que a previsão de mais chuvas está mantida pelos próximos dias, o que, além de agravar a situação, prejudica os serviços de recuperação das rodovias.

BLOQUEIOS NA BR-376 – Os bloqueios na BR-376 são na praça de pedágio em São José dos Pinhais (sentido Santa Catarina), no km 635, e em Garuva (sentido Curitiba), no km 1. São áreas com possibilidade de retorno para que ninguém fique preso na rodovia enquanto a pista não for liberada.