Brasil favorito para ganhar a Copa do Mundo? Veja como a mídia internacional analisa a Seleção

Brasil favorito para ganhar a Copa do Mundo? Veja como a mídia internacional analisa a Seleção

Updated: 16 days, 20 hours, 37 minutes, 59 seconds ago
Esporte

Brasil favorito para ganhar a Copa do Mundo? Veja como a mídia internacional analisa a Seleção

Por Redação O Sul | 20 de novembro de 2022

Compartilhe esta notícia:

Neymar é exaltado pela mídia internacional antes da Copa do Mundo. (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

A Seleção Brasileira está em evidência no mundo. A poucos dias da estreia na Copa do Mundo, o coletivo verde e amarelo é regularmente exaltado na mídia internacional e colocado como um dos favoritos para vencer a competição no Qatar.

Veja os relatos em análises e previsões de diferentes sites, jornais e periódicos esportivos famosos ao redor do mundo para buscar as avaliações do Brasil. Em um âmbito geral, o momento de Neymar e as opções ofensivas são exaltadas. A parte negativa fica, principalmente, pelas laterais da Canarinho.

Confira abaixo alguns dos trechos.

– Gazzetta Dello Sport – Itália: David Trézeguet, campeão da Copa do Mundo de 1998 com a França, foi convidado pelo jornal para dar opinião sobre os favoritos para o Mundial do Qatar em um guia da competição. O ex-atacante colocou Argentina, França e Brasil como as principais candidatas ao título.

“Argentina e Brasil lutam pelo título. Messi merece terminar com uma Copa do Mundo, serviria a todo o país. A França é o time que tem mais alternativas de ataque. Cuidado com Portugal, porque o (Rafael) Leão está crescendo, está se divertindo e é fantástico vê-lo” avisou.

– Kicker – Alemanha: O periódico alemão coloca que a Seleção Brasileira “almeja o mais alto”, ressalta a campanha feita pelos comandados de Tite nas Eliminatórias e também analisa a equipe canarinho como uma das favoritas ao título.

“Agora a Seleção busca o mais alto. Os brasileiros esperam nada menos que o título. Afinal, o time em torno do craque Neymar está em excelente forma”, escreveu.

– Marca – Espanha: Em uma avaliação por setores do gramado, o jornal avaliou a defesa da Seleção em três estrelas e o meio-campo e o ataque com quatro – o máximo era cinco. Na análise, o periódico colocou que “a quantidade e a qualidade das alternativas de ataque” são o ponto forte, enquanto que “a defesa, especialmente as laterais” é o pior da equipe verde e amarela.

“O onze inicial de Tite é claramente descompensado. A defesa pode ser melhorada e surpreende que Thiago Silva continue na frente de Militão. A escolha por Alex Sandro deixa a lateral esquerda debilitada. A outra grande incógnita é o camisa 9. Tite apostará em Richarlison ou inovará com Neymar de falso 9 e Vinícius Jr pela esquerda?”, avaliou.

– The Athletic – Inglaterra (James Horncastle): “Talvez apenas a França possa bater de frente com o Brasil em qualidade e quantidade”. É assim que o jornal inglês abre a análise da Seleção, destacando a qualidade ofensiva e o trabalho de Tite durante o ciclo. O jornalista analisa que a parte negativa fica pela lateral-esquerda, com a queda de Alex Sandro na temporada pela Juventus.

“Os pentacampeões têm um elenco incrível e muita rotação à disposição desta vez, com discutivelmente o melhor elenco desta Copa do Mundo. Se o veterano treinador Tite conseguir continuar tirando o melhor de Neymar e evitar brigas internas, eles podem chegar ao sexto título”, escreveu.

L’Équipe – França (Hugo Guillemet): No sistema de ranking do jornal francês, o Brasil foi o único que alcançou cinco estrelas, a nota máxima possível de avaliação. Com uma avaliação de ser “sólido e unido”, o Brasil é apontado como grande favorito.

“O Brasil entra na competição fantasiado de favorito. Longe da imagem de um futebol desequilibrado e espetacular, a Seleção hoje conta com uma base defensiva sólida e imutável”, resumiu o jornalista.

– The Guardian – Inglaterra (Renan Damasceno): O jornal foca na questão envolvendo a presença de Neymar e no que já foi uma dependência da Seleção no camisa 10. Na análise do jornalista, a ascensão de jovens estrelas no setor ofensivo tirou muito desse peso das costas do jogador do Paris Saint-Germain.

“O termo Neymardependência foi muito usado pela imprensa brasileira na última década, em particular depois das eliminações nas últimas duas Copas. Mas a aparição de uma talentosa nova geração de atacantes significa que a expressão está sendo esquecida. Tite tem uma riqueza de ataque jovem.”

Bein Sports – Mundo Árabe: Em um breve perfil sem um tom opinativo, o site da Bein Sports, que vai transmitir a Copa do Mundo para a grande parte dos países de língua árabe no mundo, ressalta as conquistas do Brasil ao longo da história das Copas do Mundo. O portal destacou a presença de Neymar.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte