Bolsonaro passou 1h mentindo livremente. Isso não é liberdade de expressão!

Bolsonaro passou 1h mentindo livremente. Isso não é liberdade de expressão!

Updated: 1 month, 16 days, 5 hours, 18 minutes, 58 seconds ago

Comentarista esportivo há 26 anos, Walter Casagrande Jr. é ex-atleta profissional de futebol, atuando por Caldense, Corinthians, São Paulo FC, Porto/POR, Ascoli/ITA e Torino/ITA, Flamengo, Paulista de Jundiaí e São Francisco do Conde da Bahia, além de Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1986, no México. Também é palestrante, contando sua experiência de vida, abordando a conscientização sobre uso de drogas e superação, e radialista: é um dos apresentadores do programa Rock Bola 89, na 89 FM - A Rádio Rock. É autor dos livros "Casagrande e seus demônios"; "Sócrates e Casagrande - uma história de amor" e "Travessia", junto com o Jornalista Gilvan Ribeiro. Também foi idealizador e produtor de alguns shows do Raul Seixas, na década de 80, e recentemente do espetáculo "Adonirando".

Fiquei pensando em como emissoras de TV se colocam numa posição de dar importância às mentiras e às fake news, assim como fazer o mesmo que a família Bolsonaro faz.

Dizer que mentir é liberdade de expressão é educar a população de forma errada em relação aos princípios e aos valores de uma sociedade.

Colunistas do UOL

Estão incentivando e ajudando a formar uma sociedade mentirosa, já que os "jornalistas" fazem isso ao vivo, nos programas de televisão. Isso é um desserviço ao desenvolvimento de um país.

Não sou jornalista, mas quando acredito que, quando o jornalista se forma, aprende que um dos princípios da profissão é passar informações verdadeiras para as pessoas.

Acho covardia e muito perverso ver formadores de opinião mentirem e legitimizarem as fake news. Ainda tentam colocar na cabeça das pessoas que mentir é liberdade de expressão.

Esses "jornalistas", quando são desmascarados como mentirosos, se fazem de vítima, dizendo que estão sendo censurados. Mas, na verdade, estão sendo punidos por solfarem fake news e mentirem para a sociedade.

É isso que esse governo faz com a colaboração de algumas rádios, TVs e jornalistas que trabalham nesses veículos de comunicação.

Como uma emissora como o SBT, que tem como dono uma dos maiores comunicadores da história TV, dá espaço para um candidato ficar mentindo? Em relação à TV Jovem Pan, nem vou perder meu tempo... ela foi criada para fazer esse jogo sujo mesmo, de mentir e valorizar fake news.

A sabatina da noite de sexta-feira foi realizada em conjunto com a rádio Eldorado, Estadão, CNN, Veja, Terra e Rádio Nova Brasil. Era para ser um debate, mas como Lula optou por não ir, virou uma entrevista.

Nesse espaço, Bolsonaro mostrou toda a sua grosseria e deixou claro que ele acha que o Brasil é dele. E que, com ele, vamos virar sim uma ditadura bolsonarista, quando afirma que a EBC (Empresa Brasil de Comunicação), gestora da emissora TV Brasil, é "dele" — quando, no caso, é uma TV pública.

As pessoas precisam prestar atenção na estratégia de que Bolsonaro acusa o Lula de coisas que ele mesmo irá fazer. É Bolsonaro que tenta e quer calar a imprensa, colocar censura, tirar a liberdade de expressão.

Ele disse que o PT irá fazer tudo isso, mas na realidade faz parte dos seus planos. Bolsonaro já ameaçou cassar ou não renovar concessão de canal de TV, aumentou a verba publicitária de veículos que o bajulam e ataca, a todo tempo, os jornalistas que o confrontam (especialmente as mulheres).

Assim como afirma e assume o compromisso de não aumentar as vagas no STF mas, na verdade, é isso que ele irá fazer.

Bolsonaro também mente quando diz que o Brasil se recuperou economicamente e que está pronto para voar. Somos um país com mais de 30 milhões de pessoas passando fome.

Tudo o que Jair Bolsonaro diz é mentira ou ele inverte as suas intenções. Ou seja, quando diz que não irá fazer alguma coisa, significa que fará. E quando afirma o que o Lula irá prejudicar a sociedade de alguma maneira, na verdade será ele que irá prejudicar.

Bolsonaro cansou de mostrar preconceito com o povo nordestino, com as pessoas LGBTQIA+ e falas racistas.

É um manipulador e mentiroso compulsivo, mas não é o único com esse desvio de caráter. Os políticos, os veículos de comunicação e os jornalistas que o apóiam possuem essas mesmas habilidades.

Bolsonaro ficou uma hora no ar, ao vivo, mentindo, enganando, manipulando, distorcendo informações, fazendo falsas acusações e em nenhum momento foi desmentido ou pediram provas do que falava.

Ele também aproveitou o espaço para convidar as pessoas a assistirem a uma live que terá Neymar e Sérgio Moro, além de Romeu Zema, Tarcísio de Freitas, e religiosos como Silas Malafaia. Será mais um show de horrores, com mentiras e enganações.

A "máscara" do Neymar como cidadão caiu de vez. Depois de soltar uma fake news nas suas redes sociais, não duvido de mais nenhuma sujeira que essa família pode fazer. Aliás, eu já tinha entendido como funciona o clã Neymar.

No sábado, eles soltaram uma nota dizendo que o Lula vai ter provar no "palco adequado" o que falou sobre a dívida com a Receita Federal.

O "palco adequado" a que a nota de Neymar se refere é o mesmo palco que ele está tentando explicar, em Barcelona, porque cometeu corrupção privada, entre outras acusações.

Provavelmente, quem usará esse palco por aqui será a família Neymar, junto com a família Bolsonaro e outros convidados especiais, para se aparentarem ao "palco adequado".

Sérgio Moro passou de juiz do golpe de 2018 para a falsa prisão do Lula, virou ministro comprometido para depois chegar um inimigo perigoso da família Bolsonaro. Até que, no fim de tudo, está se sujeitando a ser boneco do presidente. Que decadência, Moro!

Malafaia é um falso religioso, porque num culto antes do primeiro turno orou para o seu "Cristo" paralisar as urnas. Esse Cristo de Malafaia não é o Cristo da Bíblia, no qual eu tenho muita fé. Porque esse Cristo não faz falcatrua, não mente, não engana pessoas humildes e desesperadas. Muito pelo contrário: ele conforta e acolhe os mais necessitados, sem precisar tirar o dinheiro deles, como faz esse pastor do mal.

Fora os jornalistas que vão ter que acompanhar essa live, porque é o trabalho deles, acho que as pessoas deveriam procurar outras coisas mais legais para assistir. Ou mesmo sair de casa para se divertir, em vez de ficar ouvindo mentiras desses três personagens nefastos.

Posso dar algumas sugestões de divertimento:

No cinema está passando um documentário-concerto sobre o David Bowie, maravilhoso! Explora toda a vida dele, principalmente a parte artística e criativa.

Na Netflix, assisti um filme dramático muito bom que trata de estupro e de um massacre numa escola americana chamado "Uma garota de muita sorte".

Também na Netflix assisti o filme "Athena", que trata de refugiados em Paris. Esse filme tem uma abertura de 11 minutos, sem cortes, que foi aplaudida de pé do Festival de Cannes.

E ontem, por sugestão do jornalista Juca Kfouri no seu texto aqui no UOL, assisti no Amazon Prime o filme argentino "1985", que fala do julgamento dos militares assassinos da ditadura argentina. É um filme maravilhoso, revoltante, dramático e verdadeiro, com o espetacular ator Ricardo Darín.

Para constar, na Argentina, os militares foram julgados e condenados por diversas torturas, mortes e desaparecimentos, coisa que aqui no Brasil isso não aconteceu até hoje, por causa da Lei de Anistia, e se o ditador Jair Bolsonaro for eleito a chance disso acontecer é zero.

Até porque os grandes ídolos dessa pessoa perversa são os torturadores e ditadores mais cruéis da parte mais horrorosa da história política do Brasil, e não tenho dúvida de que com a continuidade dele no poder podemos ter isso novamente.

As opções que dei são ótimas e muito melhores do que ficar ouvindo mentiras de algumas das piores pessoas que o Brasil tem nesse momento.